E-commerce: Da criação à primeira venda - 21BRZ Scroll to top
21BRZ - Comunicação e Marketing

E-commerce: Da criação à primeira venda

Enquanto escrevemos este artigo, o Brasil enfrenta uma das piores crises sanitárias e econômicas de sua história. Apesar de todos os reflexos negativos, estatísticas mostram mudanças no comportamento do consumidor brasileiro, como por exemplo o crescimento em 29% na tendência de compra online.

e-commerce como criar

No entanto, muito além de um mundo pós-pandemia, os números dos anos anteriores já eram bem animadores: em 2019 o crescimento foi de 22,7% e o faturamento chegou à R$ 75 bilhões.

Isso demonstra que o e-commerce é uma grande tendência para quem deseja ganhar dinheiro na internet. É uma opção, inclusive, para quem deseja expandir os negócios muito além das limitações geográficas.

Neste artigo, iremos explorar alguns dos benefícios de se ter um e-commerce, e daremos, também, um guia para que você crie o seu e-commerce e conquiste sua primeira venda.

<<< [Artigo] 10 Estratégia Infalíveis Para Aumentar Vendas Com Marketing >>>

O Que É E-commerce?

Um e-commerce é, em tradução literal, um comércio eletrônico, ou seja, um site ou aplicativo que permite a realização de transações comerciais através da internet.

Existem diversos modelos de e-commerce, porém o mais tradicional é aquele em que os produtos permanecem expostos como numa vitrine virtual, chamam atenção do cliente, o produto é escolhido e pago, e o cliente recebe a compra diretamente em sua casa, por meio dos correios ou transportadora.

Os principais tipos de e-commerce são:

  • B2C: e-commerce com produtos destinados aos consumidores comuns, geralmente varejista, como é o caso da Lua Mia;
  • B2B: e-commerce com produtos para empresas. Também pode ser um e-commerce fornecedor de produtos no atacado, como é o caso de um dos setores da Francisca Joias;
  • Marketplace: são e-commerces que agregam produtos de diversos fornecedores. Em alguns casos, eles sequer têm estoque próprio, mas apenas cedem espaço para a venda de terceiros. É o que acontece com a maioria dos grandes e-commerces do Brasil, como Mercado Livre, Amazon, Submarino, Americanas, etc.

Por Que Utilizar Um E-commerce?

e-commerce como utilizar

O e-commerce, dentre outras coisas, é uma alternativa para negócios locais que buscam crescimento e maior exposição. Além disso, algumas vantagens precisam ser consideradas quando falamos de e-commerce:

  • Venda 24 horas por dia, 7 dias por semana: ao contrário de lojas físicas, que precisam se limitar à dia e horário de funcionamento, o e-commerce pode funcionar a todo momento. O que, além de ser um benefício para o negócio, também é um fator de conveniência para o público;
  • Competitividade: um outro fator positivo é a possibilidade de conhecer claramente os preços e condições da concorrência, o que alimenta uma competição de mercado muito mais saudável;
  • Crescimento nas compras online: o crescimento das compras online representam um fator de oportunidade para novos negócios. Só em 2019, 14% do total de vendas do varejo no mundo vieram do e-commerce.

Cuidados – Que Muitos Ignoram – Ao Optar Pelo E-commerce

Ninguém questiona o crescimento do e-commerce, no entanto, alguns empresários se frustram ao investir no setor, por não considerarem algumas particularidades, como por exemplo:

As Pessoas Não Surgem Magicamente Em Seu Site

Estoque comprado, site criado, métodos de pagamento configurados e… nada de venda. Isso acontece porque alguns empresários não investem na captação de novos e potenciais clientes. 

O marketing (falaremos exclusivamente disso logo abaixo), é essencial para que um e-commerce conquiste resultados. Não adianta apenas criar o site, é preciso levar as pessoas para lá, e isso se faz por meio do tráfego.

O tráfego é uma atribuição do marketing digital que utiliza estratégias de mídia paga e orgânica para atrair potenciais clientes para o site.

Frete Grátis Não Existe

Não existe frete grátis, na verdade, todo envio por correios e transportadora são cobrados. Portanto, caso opte por oferecer frete grátis, não esqueça de calcular os custos com isso.

Estoque É Coisa Séria

Na hora de ofertar os produtos na loja virtual, tenha certeza de que você está acertando na quantidade. Ofertar um produto e não conseguir entregá-lo é um erro que não pode ocorrer.

Cumpra Com As Obrigações Legais

Existem regulamentações na lei brasileira para o funcionamento de e-commerces. Não cumprí-las pode trazer problemas para o empresário, além de destruir a reputação da empresa. Algumas dessas regulamentações são:

  • O site deve exibir, claramente, a identificação do fornecedor;
  • Também deve exibir o endereço físico e eletrônico;
  • As informações devem ser claras e precisas,
  • O checkout precisa conter a etapa de confirmação da compra,
  • O site deve informar e permitir o direito de arrependimento que, atualmente, está fixado em 7 dias.

Há, ainda, outras várias obrigações legais, que podem ser consultadas, na íntegra, no site JusBrasil.

Começando Um E-commerce

Após entender as vantagens e obrigações de um e-commerce, está na hora de colocar a mão na massa: vamos trazer um passo-a-passo para um e-commerce de sucesso. Confira:

Como Funciona Um E-commerce?

Superando as questões teóricas (que já abordamos), vamos entender o funcionamento, na prática, de um e-commerce. Basicamente, o funcionamento de um e-commerce é dividido em três fases:

estratégia de marketing para ecommerce

Atração de clientes

A atração de clientes ocorre por meio de tráfego, que pode ser pago ou orgânico. O tráfego pago, como o nome sugere, é pagar para que pessoas visitem o seu site. Claro que você não pagará para qualquer um, pelo contrário, por meio das avançadas ferramentas de anúncios, você pode escolher o perfil exato do cliente que deseja alcançar.

Para e-commerces, de modo especial, existe a funcionalidade do Google Shopping, que exibe produtos para pessoas que, potencialmente, buscam por produtos.

google vendas

Existem diversas plataformas para tráfego pago, como por exemplo o Google Ads, Facebook Ads, Instagram Ads, etc.

Já o tráfego orgânico, por sua vez, é exatamente o contrário. Sem precisar pagar para aparecer, seus produtos ou sua marca podem aparecer gratuitamente. Por exemplo, ao pesquisar por Brincos de Zirconia, no Google, aparecem alguns resultados abaixo dos anúncios. São estes os resultados orgânicos:

seo para ecommerce

Outros canais de atração de clientes orgânicos podem ser, por exemplo: posts não pagos em mídias sociais, menções de clientes, etc.

Venda

Após atrair clientes potenciais, chegou a hora boa: a hora de vender. Para isso, será necessário utilizar algumas técnicas de redação persuasiva e copywriting. Alguns itens que merecem atenção nesta etapa são:

  • Confiança que o site transmite: seu site precisa mostrar que é seguro e confiável, afinal, o cliente estará entregando informações confidenciais para você. Um certificado SSL é obrigatório para isso;
  • Checkout amigável: a área de compra do site precisa ser de fácil utilização e com menos etapas possíveis;
  • Informações claras dos produtos: todas as informações do produto precisam estar claras na página do produto, o cliente não pode ter dúvidas;
  • Menos produto e mais experiência: mostre a experiência que o cliente pode ter com aquele produto. Por exemplo, se você vende um acessório, mostre-o em modelos reais.

Nova Venda

Uma vez que o cliente foi conquistado e comprou de você, o esforço deve ser de fazê-lo comprar novamente. Aumentar o tempo de vida útil do cliente é uma das principais metas do negócio, afinal, uma recompra tem um custo-benefício bem mais interessante do que a aquisição de novos clientes.

Para estimular novas vendas, o primeiro passo é focar todo o e-commerce na experiência do cliente, ou seja, o consumidor deve ter a melhor e mais otimizada experiência de compra possível. Alguns elementos de experiência do cliente que devem ser considerados são:

  • Embalagem: quanto mais bela e personalizada a embalagem for, o valor percebido do produto crescerá;
  • Produto: o mínimo que o produto deve fazer é satisfazer as expectativas do cliente;
  • Pós-venda: contatar o cliente e mensurar sua experiência pós-compra é uma iniciativa simples e de grande eficácia;

Outras ações também podem complementar as anteriores, como por exemplo:

  • Cartão fidelidade: premiar clientes recorrentes é uma ótima iniciativa;
  • E-mail marketing promocional: utilizar de ferramentas que oferecem produtos personalizados a partir do comportamento individual do cliente também aumenta a taxa de recompra;
  • Anúncios de remarketing com produtos semelhantes: semelhante ao ítem anterior, porém em plataformas diferentes, os anúncios de remarketing são um canal de aquisição poderoso

Como Abrir Um E-commerce?

Para abrir um e-commerce, você precisa escolher um método de colocar o seu site no ar. Existem, principalmente, dois deles: site próprio ou plataformas de terceiros.

No site próprio, você contrata um desenvolvedor e ele irá montar o seu e-commerce do zero, configurando cada um dos métodos de pagamento e personalizando cada página. É uma solução muito boa para quem busca independência e personalização, no entanto, é mais cara.

Também existe a possibilidade de montar o seu e-commerce em plataformas de terceiros, ou seja, através de serviços que te oferecem toda a estrutura, em troca de alguma mensalidade. Neste tipo de plataforma, já existem templates próprios de layout e um sistema de cadastro de produtos e pagamentos. Basta adicionar as informações da sua loja e colocar seu e-commerce no ar.

O ponto negativo destas soluções são as limitações de cada plataforma e, também, a ausência de uma maior personalização. No entanto, para quem está começando, esta é a solução mais acessível.

Plataformas De E-commerce

Algumas das plataformas que você pode utilizar para iniciar seu e-commerce são:

NuvemShop

nuvemshop

Esta plataforma é considerada líder do setor na américa latina. Conta com dezenas de layouts para as lojas e integração com os principais serviços de entrega, mensuração e pagamentos.

Wix

e-commerce wix

Embora não tenha sido desenvolvida para este serviço, a Wix também suporta e-commerces. Ela possibilita integrar como método de pagamento o paypal, além de cartões de crédito e débito, sem a cobrança de comissões.

Magento

magento

Uma das soluções mais populares do mundo, Magento tem plugins e funcionalidades que destacam a plataforma das demais. A possibilidade de personalização também é um grande diferencial.

Tray

tray e-commerce

Esta plataforma é brasileira e conta com uma grande flexibilidade de de planos e preços. O grande diferencial está na possibilidade de integração com os principais marketplaces do Brasil, ou seja, você pode ter os seus produtos nos maiores sites de vendas do varejo brasileiro.

Marketing Digital Para E-commerce

Como você já deve ter percebido, o marketing digital é essencial para que um e-commerce tenha sucesso. É ele quem vai atrair novos clientes para sua base. Um dos recursos mais importantes do marketing digital para e-commerce é o remarketing.

Com o remarketing é possível anunciar para pessoas que visitaram determinada página de um site.

Você já deve ter visto um produto em algum grande site de vendas e, depois disso, começou a ser bombardeado de anúncios daquele mesmo produto. Ao contrário do que muitos pensam, não é mágica. Isso é remarketing.

O remarketing pode acontecer por meio de diversas plataformas de anúncios, porém, basicamente, duas são as principais: facebook e google. Uma estratégia interessante, é ranquear organicamente algumas páginas de conteúdo em seu site, e anunciar seus produtos para quem visitá-las. É um bom modo de qualificar sua audiência.

Se você deseja se aprofundar em seus conhecimentos sobre marketing digital, a 21BRZ tem um curso para você iniciar sua jornada no digital e começar a vender, para conhecer, basta clicar no link abaixo:

<<< Conhecer o curso Descomplicando O Marketing Digital >>>

Posts relacionados