Marketing de Conteúdo: Como Gerar + Clientes Com Menos Investimento Scroll to top
21BRZ - Comunicação e Marketing

Marketing de Conteúdo: Como Gerar + Clientes Com O Menor Investimento Possível

Marketing de Conteúdo é uma estratégia que foca na geração de valor através da entrega de conteúdo relevante para clientes e potenciais clientes.

Este post é destinado a todo tipo de negócio ou empresa. Tanto para empresas que têm budget para investir em anúncios e propagandas, como, principalmente, para as empresas que não têm dinheiro para isso. Esta é a beleza do marketing de conteúdo: onde tem cliente, ele pode ser aplicado.

A seguir, a 21BRZ tirará as principais dúvidas sobre o assunto, bem como trará um passo-a-passo para você aplicar em seu negócio, independentemente de quem seja a sua persona.

O que é o marketing de conteúdo?

Marketing de Conteúdo é uma estratégia que foca na geração de valor através da entrega de conteúdo relevante para clientes e potenciais clientes. Conteúdo é entendido como tudo aquilo que, de alguma forma, é útil e relevante para o público que a empresa deseja alcançar.

O marketing de conteúdo não se limita a relações comerciais, como para potenciais clientes e clientes, mas também pode ser utilizado no endomarketing de empresas, para gerar valor e engajar funcionários.

Para quê serve o marketing de conteúdo?

O primeiro questionamento quando se fala de marketing de conteúdo, tem relação com a finalidade do mesmo. Para quê utilizar o marketing de conteúdo na comunicação de uma empresa?

A resposta é muito ampla, e as razões são muitas. Vamos falar de algumas delas:

Atrair Clientes Sem Tanto Esforço De Mídia

Pessoas odeiam anúncios. Não é à toa que a instalação de softwares que bloqueiam anúncios têm crescido na internet. Ou ainda que o Youtube lançou um serviço de assinatura onde o usuários navega pelas soluções da plataforma sem anúncios.

Um outro exemplo de como as experiências com anúncio não agradam os usuários, está no crescimento de 30% de assinaturas no Spotify com relação ao ano passado. O principal benefício para assinantes, além da possibilidade de pular músicas sem limitações, está em não ser interrompido por anúncios.

O conteúdo, portanto, é uma maneira da marca garantir presença junto aos consumidores, sem o uso excessivo de publicidade.

Aumentar O Nível de Consciência

O Nível de Consciência do seu cliente diz respeito ao quanto ele está ou não preparado para compra. Basicamente, existem 5 níveis de consciência na mente do seu consumidor:

  • Alheio: Não conhece sua marca, muito menos o seu produto;
  • Consciente do Problema: Sabe que tem um problema, mas não conhece a solução (por exemplo: um empreendedor SABE que precisa vender mais, mas não sabe como);
  • Consciente da Solução: Sabe que há solução para seu problema, mas não sabe qual é a melhor (por exemplo: para aumentar as vendas, o empreendedor pode considerar uma mentoria, um curso, uma palestra. A dúvida entre o quê escolher está nesse nível de consciência);
  • Consciente do Produto:  Já decidiu pela solução, agora busca um produto para isso (por exemplo: o empreendedor já decidiu fazer um curso, mas não sabe qual);
  • Interessado: Está convencido de qual curso deseja, e espera uma oportunidade.

O conteúdo é capaz de conduzir o cliente de uma fase à outra, aumentando o nível de consciência por meio de informação de valor. Por exemplo, no caso de uma persona alheia, que ainda não conheça a marca e o produto, o conteúdo entregue precisa ser capaz de mostrar o PROBLEMA que, futuramente, o produto/serviço resolverá.

Gerar Valor Preparando Para A Oferta

Uma oferta não pode ser feita a qualquer momento, muito menos para qualquer pessoa. Preparar o prospect para receber a oferta é essencial dentro do processo de marketing e comunicação. Esse é um processo básico, conhecido por qualquer equipe comercial.

O conteúdo agrega valor, aquecendo o lead para a venda. Ele também está associado à construção de autoridade da marca junto ao cliente. Quanto mais uma empresa FALA do seu mercado, mais reconhecida ela será 

Relacionar Com Clientes Atuais

Se sua empresa não tem problemas na captação de novos clientes, mas precisa melhorar a retenção, o marketing de conteúdo pode te ajudar no relacionamento com os atuais clientes. Um exemplo disso, na prática, é a 21BRZ, que envia, mensalmente, um conteúdo exclusivo com atualizações do mercado e materiais da agência para clientes e leads que já estão em nossa lista.

10 Elementos Essenciais Para Trabalhar Com Marketing De Conteúdo

Seja você um empresário ou profissional de marketing, algumas bases precisam ser lançadas para desenvolver com maestria o marketing de conteúdo. A seguir, separamos 10 elementos poderosos para você começar a trabalhar com marketing de conteúdo:

  1. Quantidade É O Rei

A quantidade não é inimiga da qualidade. Na verdade, no marketing de conteúdo, o segredo para o sucesso está no volume de conteúdo produzido, já que no ambiente digital, especialmente, é imprevisível quando determinada peça de conteúdo fará um grande sucesso.

  1. Qualidade É A Rainha

A quantidade deve ser preservada, mas a qualidade não pode, jamais, ser ignorada. Muito além de calendários, planejamentos, técnicas e otimizações, quando o assunto é conteúdo, a experiência do cliente está na centralidade de tudo. 

  1. Constância Acima De Tudo

Porém, de nada adianta ter um grande volume de conteúdo se não houver constância. É preciso manter uma frequência de produção para manter a relevância da marca. Não entender que os resultados virão a longo prazo impede empreendedores e empresas a terem sucesso em suas estratégias.

  1. Resolução de Problemas Está Na Veia

O método mais eficaz de geração de valor é a resolução de problemas. Quando um conteúdo entende as principais dúvidas e dificuldades do cliente, respondendo e vencendo cada uma delas, ele cumpre seu papel estratégico.

  1. Distribuição É A Base

Não adianta produzir os melhores conteúdos, e ele não alcançar ninguém. Uma estratégia de distribuição do conteúdo, por meio de anúncios e divulgações, é muito importante para que o conteúdo alcance seu objetivo.

  1. Reaproveitar O Conteúdo É O Motor

O esforço para produção de conteúdo é grande. Energia mental e intelectual, bem como o tempo dedicado, causam um grande desgaste no produtor. Por isso, reaproveitar um conteúdo produzido é quase uma regra fundamental do marketing de conteúdo.

Por exemplo: este post de blog, pode virar um e-book futuramente e, ainda, trechos para mídias sociais.

  1. Crie Conteúdo Evergreen

Conteúdo Evergreen  é um tipo de conteúdo atemporal, ou seja, que mantém sua relevância no decorrer do tempo. Por exemplo, este post sobre Marketing de Conteúdo é evergreen, já que os conceitos aqui explorados não mudarão.

  1. Esteja Atento Às Novidades

Um dos pilares de uma estratégia de conteúdo pode ser a comunicação de novidades e tendências do setor. Novidades atraem e geram buzz, logo, comunicá-las é ótimo para engajar.

  1. Curadoria: Por Que Não?

A curadoria de conteúdo consiste em eleger conteúdos relevantes para o público-alvo, entregando o que de melhor há de informação no mercado, ainda que o material não seja nativo.

Basicamente, sua empresa se tornará uma agregadora de conteúdo, sendo vista como referência para o consumo de informações do setor.

  1. Faça O Cliente Criar Conteúdo

Uma estratégia extremamente frutífera no marketing de conteúdo, é o estímulo para que o cliente produza conteúdo. Por exemplo: ações que os façam gravar unboxing ou reviews, publicar depoimentos e coisas semelhantes.

Quanto custa marketing de conteúdo?

Quando falamos de ações de marketing de conteúdo, a primeira objeção que surge na cabeça de empresários é a questão monetária. O mais incrível do marketing de conteúdo é que essa é uma das estratégias com menor investimento possível.

Para produzir conteúdo, objetivamente, não é necessário gastar 1 real. Ou seja, com aquilo que você tem disponível como recurso (um celular, por exemplo), já é possível iniciar a produção de conteúdo.

No entanto, para aumentar a distribuição e eficácia da estratégia, será necessário investir em mídia paga para alcançar novas pessoas. Além disso, para complementar a estratégia de conteúdo, anúncios de oferta também são úteis.

Como usar o marketing de conteúdo

Como já dissemos, o marketing de conteúdo pode ser utilizado em diversas circunstâncias: desde a atração de novos clientes, até o encantamento dos clientes que já são ativos na empresa.

Para cada “fase” do consumidor na empresa, existe um tipo de conteúdo:

  • Atração: conteúdos amplos, linguagem simples, que tiram dúvidas comuns e são distribuídos para um grande número de pessoas;
  • Conversão: conteúdos aprofundados e mais complexos, mas com pouca citação da marca ou produto;
  • Fechamento: conteúdos voltados para mostrar a eficácia do produto ou serviço, como cases e estudos de caso;
  • Encantamento: conteúdos complementares à compra, com foco na melhor experiência do cliente.

Ferramentas de marketing de conteúdo

O marketing de conteúdo pode ser apoiado por diversas ferramentas do mercado, cada uma delas com uma finalidade específica. Como por exemplo:

Ubersuggest

ferramentas de marketing digital ubersuggest

Esta é uma ferramenta gratuita (ou parte dela) onde é possível analisar o desempenho do seu site nos motores de busca, bem como avaliar concorrentes, palavras-chave e montar o seu planejamento pessoal de SEO.

Planejador de Palavras-chave do Google

Esta ferramenta, integrada ao Google Ads, existe para identificar o volume de pesquisa de determinada palavra-chave. Ao digitar “marketing digital”, por exemplo, você terá uma noção geral do quanto essa palavra é pesquisada mensalmente no Google.

SEM Rush

O SEM Rush é uma ferramenta adorada por quem trabalha com SEO. Ela conta com auditoria de SEO, monitoramento de posição, otimização de textos. Já são mais de 5 milhões de usuários que utilizam a ferramenta.

Google Trends

Esta ferramenta do Google mostra os principais e mais populares termos buscados no maior buscador do mundo. Apesar de não exibir números exatos, é possível observar o comportamento nas pesquisas por meio de gráficos.

Google Search Console

Esta é uma ferramenta para webmasters, que permite monitorar a indexação e otimização dos sites, corrigindo problemas e destacando as páginas nos resultados de busca.

Análise de SEO da Escola do E-Commerce

Uma ferramenta muito interessante, porém pouco conhecida entre os profissionais de marketing, é a ferramenta de Análise de SEO da Escola do E-commerce. Apesar de ser direcionada para lojas virtuais, a ferramenta é útil para analisar alguns fatores importantes para qualquer página de um site.

WordPress

Este é um sistema aberto e livre para a gestão de conteúdo. O principal uso do WordPress é para a construção de sites e administração de blogs. O uso é gratuito, mas pode exigir algumas noções de programação.

Marketing de Conteúdo na prática: o passo-a-passo

Agora que você já entendeu o básico de marketing de conteúdo, está na hora de partir para a prática. A seguir, mostraremos um passo-a-passo para você executar sua estratégia de conteúdo:

Definir Linhas Editoriais

O primeiro passo é definir as linhas editoriais. Elas são, basicamente, as categorizações do conteúdo produzido. Por exemplo, este post, faz parte da editoria de Marketing Digital, cuja característica são textos completos sobre assuntos introdutórios ao mercado digital, em linguagem simplificada.

Observe que, para montar suas editorias, três elementos são essenciais:

  • Assunto da editoria ou eixo-temático;
  • Característica e formato do conteúdo;
  • Linguagem explorada.

Escolha dos Canais

Após definir as linhas editoriais do seu conteúdo, está na hora de escolher os canais de distribuição. Por exemplo: mídias sociais, anúncios, site ou blog próprio, etc.

Na escolha dos canais, é importante observar três coisas:

  • Onde, majoritariamente, o público está presente;
  • Em que local o negócio consegue produzir conteúdo com maior qualidade e constância;
  • A concorrência de cada um dos canais.

Na intersecção entre os três pontos estão os canais mais adequados para cada empresa.

Criação de Pautas

Após definição dos itens anteriores, é a hora de criar pautas para iniciar a produção. Ela depende do formato do conteúdo e de QUEM fará a produção. No geral, as informações que devem estar presentes na pauta são:

  • A quem a peça de conteúdo é destinada (persona);
  • Qual o tamanho da peça (se for imagem, a resolução, para textos, a quantidade de palavras, etc);
  • Palavra-chave explorada;
  • Tema abordado;
  • Fase do funil.

Pesquisa, Produção e Revisão

Agora é hora de dedicar um tempo para a peça de conteúdo. Em primeiro lugar, é importante pesquisar sobre o mercado, o público e o tema. Em seguida, o produtor de conteúdo deve organizar as ideias e iniciar a produção.

Uma vez que a produção termina, entra a fase da Revisão, responsável por trazer um olhar minucioso sobre cada detalhe da peça.

Publicação e Distribuição

Depois de finalizar a revisão, está na hora de publicar o material. Aqui está a coroação de toda a estratégia. No entanto, de nada adianta publicar, sem uma estratégia de distribuição.

Conteúdo não foi feito para mofar em arquivos por aí, ele foi feito para alcançar e impactar a vida das pessoas.

Mensurar e Otimizar o Conteúdo

Enfim, chegamos a nossa última fase da produção de conteúdo. Agora, é a hora de mensurar tudo o que foi publicado, identificando o que deu ou não certo. Os dados são os melhores amigos do conteúdo. Eles são responsáveis por potencializar o resultado de toda a estratégia.

NÃO Deixe Este Texto Sem Ver ISTO:

Já estamos no fim de nosso artigo sobre marketing de conteúdo. No entanto, antes de encerrarmos, você precisa entender uma última coisa: NÃO existe marketing de conteúdo sem ESTRATÉGIA.

Para que você consiga criar uma estratégia que funcione, é essencial conhecer, ao menos o básico do funcionamento do marketing digital. 

Foi com essa finalidade que a 21BRZ desenvolver um curso que tem tudo para você dar os primeiros passos no mercado digital. Para conhecer o Descomplicando O Marketing Digital, clique no banner abaixo:

marketing de conteúdo curso

Posts relacionados